Happy NeckO seu pescoço é feliz?

Sim, é uma pergunta algo curiosa... mas todos os terapeutas sabem perfeitamente que esta é uma questão extraordinariamente relevante para a sua saúde e para a continuação da prática profissional.

A massagem e qualquer outra terapia manual é uma prática muito física.

Precisamente por essa razão, colocamo-nos várias vezes em risco de eventual lesão, sendo que as mais comuns nesta profissão são a epicondilite (tendinite no cotovelo), o impacto nervoso na coluna vertebral e o síndrome do túnel cárpico no antebraço.

Contudo, por diversas vezes aparecem situações de grande desconforto que podem ser sentidas no nosso pescoço.

O que fazer?

Vejamos até que ponto estamos perante um problema real e bastante desconfortável...

De acordo com a Academia Americana de Medicina da Dor, cerca de 100 milhões de americanos estão actualmente com algum tipo de dor crónica. Destes, 15% (cerca de 15 milhões de pessoas) reportam que as dores são sentidas na região do pescoço!

Alguns estudos indicam que as dores no pescoço podem resultar de tensão devida a posturas incorrectas ou que podem ser efeitos colaterais de outros tipos de lesões, como a osteoartrite. Para além da dor, outros sintomas relacionados com o pescoço incluem tensão muscular, espasmos musculares, menor amplitude de movimento na zona da cabeça e dores de cabeça.

Estes sintomas têm não só a capacidade de reduzir a nossa qualidade de vida, como também tornam mais complicado continuar a trabalhar como terapeuta...

Por essa razão, uma forma de reduzir os efeitos da probabilidade efectiva de se vir a confrontar com este tipo de situação na sua prática profissional é incluir o seu pescoço numa rotina de tratamento regular... e há diversas maneiras para o fazer.

Pratique Exercícios de Fortalecimento do Pescoço!

Uma das melhores dicas que se pode dar ao terapeuta manual / massagista: "deves fortalecer os músculos flexores do pescoço que irão suportar a tua cabeça sempre que olhas para baixo ou te inclinas para a frente!"

Assim, uma das formas de ajudar a criar um pescoço feliz será fazer exercícios regulares aos músculos do pescoço de modo a que se tornem mais capazes de suportar a carga solicitada ao corpo de um terapeuta com bastante trabalho.

Como? Poderá fazer esses exercícios muito facilmente: basta fazer exercícios de retração do queixo! Só tem de se sentar com as costas erectas e levar o queixo o mais possível ao peito, até ter quase um queixo duplo :-) Atenção que estes exercícios são para fazer com cuidado, não para exagerar na pressão nem nas repetições!

Execute as massagens / terapias sempre com a postura o mais correcta possível!

É extremamente importante executar a massagem / terapia manual utilizando a melhor postura possível. Tente manter os seus ombros em baixo, afastados das orelhas, sempre que está a trabalhar de modo a poder evitar que os músculos posteriores do pescoço ganhem tensões.

É sempre melhor tentar trabalhar com os olhos a olhar para baixo em vez de baixar o próprio queixo. E quando estamos sentados, convém manter a cabeça numa posição neutra entre os ombros com uma ligeira curva para dentro na região lombar.

Faça Alongamentos Regulares! 

Os alongamentos regulares no pescoço e na região superior das costas também podem contribuir para a saúde do seu pescoço. Preste especial atenção aos músculos frontais pois podem já estar um pouco "encolhidos" com a rotina do trabalho.

Estes exercícios podem incluir movimentos de rotação dos ombros para a frente e para trás, para cima e para baixo e circulares com a cabeça. E pequenos movimentos do pescoço em todas as direcções também podem ajudar bastante.

 Existem também estes 3 alongamentos para o pescoço que pode fazer:

  • Alongamento Lateral do Pescoço: sente-se com as costas erectas e leve os ombros ligeiramente para trás. Incline a cabeça na direcção do seu ombro direito. Coloque a sua mão direita no topo da cabeça e suavemente puxe-a para baixo, trazendo o ouvido direito para o ombro direito e alongando, assim, os músculos do lado lateral esquerdo do pescoço. Repita para o outro lado.

  • Alongamento Frontal do Pescoço: Coloque ambas as mãos na parte de trás da cabeça e puxe-a suavemente para a frente até que o seu queixo esteja quase a tocar a parte central da clavícula, ficando a olhar para o seu peito. Deve sentir a tensão dos músculos posteriores do pescoço a aliviar.

  • Alongamento Alternado do Pescoço: Vire a cabeça ligeiramente para a direita, coloque as mãos na parte de trás da cabeça e puxe a cabeça suavemente para a frente até ficar quase a olhar para a sua axila direita. Repita para o outro lado.

Para além de Prestador de Serviços, torne-se também num Cliente!

Todos nós sabemos muito bem que podemos passar várias horas por dia a cuidar e a tratar dos nossos clientes, mas também é verdade que a maioria de nós negligencia o seu próprio bem-estar físico e inclusivamente deixar que isso afecte cada vez mais a qualidade do próprio serviço prestado.

Se tivermos a possibilidade de trabalhar com outros colegas por perto, o ideal seria estabelecer um sistema de rotação entre colegas para que todos possam beneficiar de alguma atenção para os seus próprios problemas físicos. Podem inclusivamente ser utilizadas toalhas quentes e loções refrescantes para suavizar e aliviar as dores no pescoço e nos ombros.

Quando deve procurar ajuda?

Apesar de todas estas opções aqui descritas poderem, de facto, ajudar a ter um pescoço mais feliz e mais saudável, é igualmente importante que se tenha a noção de que pode haver uma altura em que possa ser necessário procurar ajuda de algum especialista.

Convém procurar ajuda médica caso as dores no pescoço se tornem severas e constantes ou que se prolonguem por mais de um ou dois dias sem que consiga sentir alívio independentemente do que faça. Deve também procurar ajuda para tratamento caso a dor comece a espalhar-se para baixo e para as extremidades ou se for combinada com algum nível de dormência, fraqueza ou formigueiro.

De acordo com a Associação Americana de Quiroprática, a quiroprática também é uma opção a ponderar, uma vez que alguns ajustamentos específicos na região do pescoço podem levar à melhoria da mobilidade da coluna, recuperando assim a amplitude do seu movimento. Pode mesmo beneficiar os músculos circundantes que possam estar a contribuir de alguma forma para a origem da dor.

Em resumo, ter um PESCOÇO FELIZ requer que tenhamos uma rotina de cuidados pessoais nesta zona do corpo, tendo consciência de que em determinada altura podemos mesmo necessitar de ajuda mais especializada. Seguindo estes dois princípios, todos beneficiam!

Adaptação Livre de Massagemag.com